Tim Berners-Lee
(1955 - )
  Cientista britânico nascido em Londres, o Pai da Web, por ser o inventor da rede mundial de computadores (1989), a rede de documentos HTML na internet, a rede por trás da sigla www, a World Wide Web. Graduou-se em engenharia de sistemas no Queen's College da Oxford University, England (1976), e passou dois anos na Plessey Telecommunications Ltd, em Poole, Dorset, UK. principal fabricante de equipamento para a Telecom, trabalhando em sistemas de transação distribuídos, de transmissão de mensagens e em tecnologia de código de barras. Deixou a Plessey (1978) pela D.G Nash Ltd, de Ferndown, Dorset, UK, onde ele inventou, entre outras coisas, softwares para impressoras inteligentes, e um sistema operacional de multitasking. Passou um ano e um meio como um consultor independente engenheiro consultor de software da CERN, no maior acelerador de partículas do mundo, o European Particle Physics Laboratory, em Genebra, Suíça. Ainda lá, ele escreveu seu primeiro programa para o próprio uso privado dele, destinado a armazenar informações, nomeado Investigue, nunca publicado mas foi este programa que formou a base conceitual para o desenvolvimento futuro do World Wide Web. Trabalhou na John Poole's Image Computer Systems Ltd (1981-1984), na área técnica de controle de tempo, gráficos e software de comunicações, e na criação de um idioma macro genérico. Passou a trabalhar para o CERN (1984), com competências no âmbito dos sistemas de documentação eletrônica. Especialista em projetos de comunicações em tempo real e desenvolvimento de programas de processamento de textos, ainda no CERN, no fim dos anos 80 (1989) inventou a Web, resolvendo um problema de comunicação e mudando o mundo para sempre. A Web foi disponibilizada ao público pela primeira vez (1991) quando ele criou o primeiro servidor e o primeiro browser, além dos protocolos centrais à operacionalização da rede mundial de computadores: o endereço URL, o protocolo HTTP e código HTML. A nova facilidade de disponibilização automática de informação tornou-se muito popular entre a comunidade de físicos nucleares (1991-1993). O sistema da rede mundial tornou possível a navegação moderna na internet e a transformou, de um reduto de cientistas e acadêmicos, no meio de comunicação em massa de crescimento mais rápido de todos os tempos. Antes da rede ser desenvolvida, os arquivos eletrônicos que eram armazenados na internet eram extremamente difíceis de se encontrar e o acesso as páginas se dava apenas por um endereço: freqüentemente uma vasta cadeia de números. Ele nunca lucrou com seu invento, optando, em vez disso, pelo trabalho acadêmico nos EUA, na direção (1998-) de uma organização não lucrativa que normatiza as comunicações na Internet, o World Wide Web Consortium, o WC3, em Boston, Estados Unidos, um projeto web do MIT. Tornou-se o primeiro ganhador do Millennium Technology Prize, da Finnish Technology Award Foundation, o maior prêmio de ciência do mundo, 650 mil libras, o que lhe rendeu 1,2 milhões de euros (2004), o prêmio Nobel da tecnologia da informação. A partir de agora o Millennium Technology Prize será realizado de 2 em 2 anos e premiará invenções e seus inventores, que tenham revolucionado o mundo como fez o britânico. Pelo reconhecimento dos serviços de desenvolvimento da Internet, através da invenção da rede por trás da sigla www, um sistema para organizar, relacionar e consultar páginas, o cientista foi sagrado cavaleiro comandante (2004) pela rainha Elizabeth II da Inglaterra, o segundo maior posto na hierarquia da Ordem do Império Britânico, durante uma cerimônia no Palácio de Buckingham. Em seleção feita por meio de quatro mil britânicos (2007) que receberam e-mails da consultoria com um pedido para que nomeassem as dez pessoas que considerassem gênios vivos, ficou em primeiro lugar. Para eleger os nomes, foram considerados critérios como criação de paradigmas, popularidade, poder intelectual, conquistas e importância cultural. Neste mesmo levantamento, entre os Top 100, ficaram empatados, em 67º lugar, o norte-americano que inventou o celular, Martin Cooper, e o co-fundador da Apple, Steve Wozniak.

Figura copiada do site da THE TIME:
http://www.time.com/time/time100/scientist/