Apóstolo é uma palavra derivada do grego que significa enviado. Inicialmente Jesus escolheu doze apóstolos e os enviou para diversos lugares para pregarem a chegada da Boa Nova ou do Evangelho. Jesus também tinha para ajudá-lo em vida, além dos doze apóstolos, cerca de 70 discípulos, palavra derivada do latim que significa aluno. Nos seus doze homens, originalmente um era coletor de impostos, outro carpinteiro e vários outros eram viajantes ou pescadores que exerciam sua profissão nas águas da Galiléia. Quando foram chamados para servir, eles se dedicaram a ser testemunhas para o mundo daquele que os chamara. Abaixo segue o nome dos discípulos principais ou apóstolos escolhidos por Jesus Cristo há cerca de dois milênios:
Simão chamado Pedro, o príncipe dos apóstolos,
André, o primeiro Pescador de Homens, irmão de Pedro
João, o apóstolo bem-amado
Tiago, o Maior, irmão de João
Filipe, o místico helenista
Bartolomeu, o viajante
Tomé, o ascético
Mateus ou Levi, o publicano
Tiago, o Menor
Judas Tadeu, o primo de Jesus
Simão, o Zelota ou o Cananeu
Judas Iscariotes, o traidor
Após a traição de Iscariotes, Matias foi escolhido pelos demais para ocupar seu lugar no colégio apostólico. Mais rigorosamente seria o 13º apóstolo. Outro famoso apóstolo, Paulo de Tarso, o apóstolo dos gentios, não foi testemunha ocular de Jesus Cristo, mas convertido através de visões do Jesus ressuscitado, tornou-se um dos mais ardentes apóstolos do cristianismo.


Última Ceia, reprodução da tela de por Leonardo da Vinci exposta no
refeitório do Mosteiro da Nossa Senhora da Graça, em Milão, Itália.
Da esquerda para a direita, segundo o autor, tem-se:
Bartolomeu, Tiago e André;
Judas (mais a frente), Pedro e João;
Cristo, ao Centro;
Tomé, Tiago (o Jovem) e Filipe;
Mateus, Tadeu e Simão

Figuras copiadas do site GRUPO ESPÍRITA APÓSTOLO PAULO
http://www.espiritismo.org/os12apost.htm

A N E X O

O Novo Testamento

Os primeiros quatro livros são sobre a vida, os ensinos e a morte de Jesus Cristo, e são designados de Os Evangelhos, que significa A Boa Nova. Eles foram escritos por Mateus, Marcos, Lucas e João, sendo que Mateus e João foram apóstolos do Mestre e escreveram como testemunhas oculares. Marcos, que era médico e denominado também como João Marcos, escreveu depois da crucificação de Jesus, baseado nas lembranças do Apóstolo Pedro. Já Lucas, discípulo de Paulo de Tarso, que também não foi testemunha ocular de Cristo, fez uma pesquisa criteriosa para ordenar os fatos e os ensinos do Mestre, baseando-se boa parte dela nas lembranças de Maria, mãe de Jesus. O Atos dos Apóstolos, que vem logo depois do Evangelho de João, fala das atitudes dos apóstolos após a crucificação de Jesus, começando com o evento chamado de Pentecostes, e continuando mais atento à vida e às viagens do apóstolo Paulo, abrangendo um período de mais de trinta anos após a morte de Jesus. As Epístolas são escritos doutrinários em forma de cartas, que se dividem em dois conjuntos: as Paulinas e as Universais. As Paulinas são as cartas que o apóstolo Paulo mandava às igrejas recém fundadas e aos discípulos. As Universais são as cartas de vários apóstolos para os cristãos em geral, compreendendo: uma carta de Tiago, uma de Judas Tadeu, duas de Pedro e três de João Evangelista. O Apocalipse é um livro em linguagem cifrada, cheia de símbolos e visões proféticas relativas ao final dos tempos, escrito já na velhice de João Evangelista, quando este estava recluso na ilha de Patmos.