Elizabeth I, a Rainha Isabel da Inglaterra
(1533 - 1603)
  Famosa rainha da Inglaterra e da Escócia (1558-1603) nascida em Greenwich, em cujo reinado a Inglaterra conheceu o auge econômico e tornou-se a maior potência política, comercial e cultural da Europa. Filha de Henrique VIII e Ana Bolena, na infância estudou línguas, música e dança. Em sua juventude, viu-se envolvida por intrigas palacianas e foi acusada de participar da conspiração de Lord Seymour, durante o reinado de seu meio-irmão Eduardo VI, e da de Sir Thomas Wyat, no reinado de sua meia-irmã católica Maria Tudor. Subiu ao trono (1558), com a morte de Maria e devidamente reconhecida como herdeira, cercada de bons conselheiros, entre os quais William Cecil, mais tarde Lord Burghley. Combateu Felipe II da Espanha, que representava impedimento à expansão inglesa. Com os Estatutos de Supremacia e Uniformidade (1559) restaurou oficialmente o anglicanismo e liberou definitivamente o protestantismo na Inglaterra, porém nos anos 70 desenvolveu perseguições contra os católicos e protestantes calvinistas. Após uma longa luta pelo poder (1561-1586), aprisionou e mandou decapitar Mary Stuart, rainha católica da Escócia, sua prima e rival (1587). Desenvolveu o comércio e a indústria, propiciando um renascimento das artes e um relaxamento dos costumes. No seu reinado surgiram muitos poetas e dramaturgos, como William Shakespeare, Christopher Marlowe e Edmund Spencer. Apesar de suas notórias ligações com vários nobres, entre eles Robert Dudley, conde de Leicester, a rainha nunca casou. Nessa época, a Inglaterra passou a ser conhecida como merry old England, ou seja, alegre e velha Inglaterra. O final de seu reinado caracterizou-se por intranqüilidade política e crescente descontentamento em relação à autoridade monárquica. Além disso, a difusão do calvinismo punha em perigo a unidade político-religiosa conseguida até então pela rainha. Embora a situação do povo continuasse ruim, não faltando tentativas de rebelião e atentados à vida da rainha, conseguiu controlar a ordem social a força. Pouco antes de morrer, no dia 24 de março, no Richmond Palace, Surrey, reconheceu o filho de Maria Stuart, Jaime VI da Escócia, como herdeiro do trono inglês.

Figura copiada do site da UNIV. TEXAS / PORTRAIT GALERY :
http://www.lib.utexas.edu/photodraw/portraits/