Pedro de Valdivia
(1497 - 1553)
Militar e conquistador espanhol nascido em Villanueva de la Serena, Extremadura, cujas campanhas de colonização firmaram as bases da conquista do Chile, derrotando com muita violência os índios araucanos.. Ingressou no Exército por volta dos seus 22 anos de idade e participou de campanhas militares nos Países Baixos, em Flandres e na Itália, onde se destacou durante a batalha de Pavia. Chegou ao Peru (1535) a serviço de Francisco Pizarro, que lhe confiou a conquista do Chile depois de sua atuação na vitória das Salinas, sobre Diego de Almagro (1537). Atuando como governador do Reino do Chile (1540-1547), partiu em expedição em janeiro (1540), no comando de 150 espanhóis e alguns milhares de índios e cruzou o deserto de Atacama. Um ano depois fundou Santiago (1541), localidade que tomou como base para suas operações em seu novo país, que ele chamou de Nueva Extremadura. Durante os anos seguintes ampliou seus domínios até o limite meridional marcado pelo rio Bío-Bío e fundou outras cidades como La Serena (1544). Acossado pelo clima de hostilidade constante entre os colonizadores espanhóis e pela reação dos índios araucanos (1547) retirou-se para o Peru, onde depois de confirmado governador do Chile, regressou a Santiago (1549). Providenciou a reconstrução de povoados que haviam sido destruídos pelos índios e, ampliando seus domínios, teve êxito em fundar novas cidades como Concepción (1550), La Imperial (1551) e Valdivia (1552). Novamente enfraquecido pela dispersão ou a redução de suas tropas, as forças de reação se revitalizaram e deram novo ânimo aos chefes araucanos Lautaro e Caupolicán, que iniciaram um levante em Tucapel. O conquistador partiu para reconquistar o forte tomado pelos nativos, mas com um contingente insuficiente foi cercado e atacado pelos milhares de guerreiros de Lautaro, e não teve chances: morreu na batalha de Tucapel, no Chile, aos 56 anos.