Ralph Johnson Bunche
(1904 - 1971)
Diplomata estadunidense nascido em Detroit, Michigan, Prêmio Nobel da Paz (1950) pela sua mediação na questão Palestina. Filho de um barbeiro de brancos, Fred Bunche, e de Olive Johnson, música amadora, quando tinha dez anos, sua família se mudou para Albuquerque, New Mexico, na esperança que a saúde dos pais melhorasse no clima seco, porém, ambos morreram dois anos depois. Com suas duas irmãs foram levados pela avó para morar no Los Angeles, onde as parcas condições financeiras da família o obrigaram a crescer fazendo biscates. Porém com sua privilegiada inteligência ganhou um prêmio em história e outro em inglês no trabalho de conclusão da escola primária e o levou para a Jefferson High School, em Los Angeles, onde também competiu em futebol americano, basquetebol, beisebol e track. Graduou-se summa cum laude (1927), com especialização em relações internacionais. Ganhou uma bolsa de estudos da Harvard University e um fundo de mil dólares doados pela comunidade negra de Los Angeles e começou seus estudos em ciências políticas. Completou o mestrado (1928) na Harvard University e passou os próximos seis anos alternados entre ensinar em Howard University e trabalhar para o doutorado em Harvard. Como Rosenwald Fellowship (1932-1933) desenvolveu uma pesquisa na África para uma dissertação sobre a colonização francesa em Togoland e Dahomey. Ele completou a dissertação (1934) com tal distinção que ele foi premiado o Toppan Prize para pesquisa excelente em estudos sociais. Em seguida fez uma pesquisa de pós-doutorada em antropologia como Social Science Research Council fellowship (1936-1938) na Northwestern University, a London School of Economics, e na Capetown University, South Africa. Depois de estudar política colonial na África, colaborou com Gunnar Myrdal em An American Dilemma (1944), um estudo de relações de raças norte-americanas. Trabalhou para o governo norte-americano e departamentos de estado durante a II Guerra Mundial e se tornou o diretor do departamento de administração da Secretaria da ONU (1947) e naquela instituição desenvolveu um trabalho para obtenção de uma trégua entre árabes palestinos e judeus o que lhe deu o Nobel da Paz. Como subsecretário de ONU, também investiu na pacificação do Canal de Suez (1956), no Congo (1960) e no Chipre (1964). Ele também serviu na National Association for the Advancement of Colored People, a NAACP, durante 22 anos e morreu em New York, New York, aos 67 anos.

Figura copiada do site da FUNDAÇÃO NOBEL:
http://nobelprize.org/