Louis Renault
(1843 - 1918)
  Jurista francês e professor catedrático de Direito Internacional nascido em Autun, no distrito de Saône-et-Loire, Prêmio Nobel da Paz (1907) por seu trabalho em Direito Internacional, dividido com Ernesto Teodoro Moneta (1833-1918). Filho de um livreiro da Borgúndia, herdou do pai o talento intelectual e foi sempre o primeiro da classe no Collège d'Autun e ganhou prêmios em filosofia, matemática e literatura antes de entrar para o bacharelado em literatura da Universidade de Dijon. Durante sete anos (1861-1868) estudou leis em Paris e recebeu três graus, entre eles um doutorado com honras extraordinárias. Começou (1868) uma carreira no mundo acadêmico que nunca mais abandonou. Vinte e cinco anos depois (1868), onde ensinou direito romano e mercantil na Universidade de Dijon (1868-1873) antes de se mudar para Paris, onde entrou para a Faculdade de Ciências Políticas (1874) e tornar-se professor de direito internacional (1881). Nomeado (1890) conselheiro do Ministério de Assuntos Exteriores, posto criado especialmente para ele, representou a França em várias conferências internacionais, como a Segunda Conferência de Paz de Haia (1907) e a Conferência Naval de Londres (1908-1909). Atuou também como membro do Tribunal de Haia e tornou-se um árbitro respeitável. Seus casos mais famosos incluíram o Japanese House Tax (1905), o Caso Casa Blanca (1909), o Caso Sawarkar (1911), o Caso Carthage (1913) e o Caso Manouba (1913). Autor prolífico, produziu muitos artigos e monografias especializadas em Direito Internacional, e especialmente em direito mercantil junto com seu amigo Charles Lyon-Caen (1843-1935) e morreu quando passava férias em Barbizon (1918) aos 74 anos. Em sua vasta obra destacaram-se Précis de droit commercial, 2 vols (1884-1885), Manuel de droit commercial spécialement destiné aux étudiants des Facultés de droit (1887), Traité de droit commercial, 9 vols (1889-1899), Traité des sociétés commerciales (1892), Traité du droit maritime (1894-1896), Les Conventions de La Haye (1896 et 1902) sur le droit international privé (1903), Les Deux Conférences de la paix de 1899 et 1907: Recueil dex textes arrêtés par ces Conférences et de différents documents complémentaires (1908), La Conférence navale de Londres: Déclaration relative au droit de la guerre maritime (1909), Recueil international des traités du XIXe siècle (1913), First Violations of International Law by Germany: Luxembourg and Belgium (1917) e L'Oeuvre internationale de Louis Renault, 1843-1918: In Memoriam, 3 vols (1932-1933).

Figura copiada do site da FUNDAÇÃO NOBEL:
http://nobelprize.org/