Leopoldo Nachbin
(1922 - 1993)
Matemático brasileiro nascido em Recife, Pernambuco, o mais representativo e o primeiro mestre nacional desta ciência reconhecido internacionalmente e que ficou famoso por seus estudos em holomorfia em espaços infinitos, que são funções polinômicas em espaços desiguais, usadas nos cálculos de integrais e de largo uso na engenharia, física, química e matemática aplicada. Filho de judeus imigrantes, o historiador e jornalista polonês Jacob Nachbin e a austríaca Léa Drechter Nachbin, ficou órfão de pai aos nove anos e foi criado por sua mãe, muito zelosa dos estudos dos filhos. Fez o curso primário no grupo escolar João Barbalho e o secundário no famoso Ginásio Pernambucano, com o diretor Aníbal Fernandes, onde tomou gosto pela matemática. Terminado o curso secundário, o professor Luís Ribeiro, aconselhou a família levá-lo para o Rio de Janeiro, para melhor desenvolver sua aptidão para a matemática. Mudou-se para o Rio de Janeiro (1939), e entrou neste mesmo ano para a Escola Nacional de Engenharia, sucessora da Escola Politécnica do Rio de Janeiro, e assistia aulas de matemática de alguns professores italianos, como ouvinte, na Faculdade Nacional de Filosofia, já que não era permitido a um aluno freqüentar dois cursos na mesma universidade. Recebeu o prêmio Licínio Cardoso (1942), instituído pela Fundação Licínio Cardoso, Rio de Janeiro, e destinado a alunos da Escola Nacional de Engenharia, e formou-se em engenharia civil (1943), mas não bacharelou-se em matemática. Tornou-se muito amigo do matemático Maurício Matos Peixoto e do físico José Leite Lopes, o que criou entre eles um ambiente de interesse pelo desenvolvimento da física e da matemática no Brasil. Publicou seu primeiro trabalho aos 19 anos quando estudava engenharia na antiga Universidade do Brasil, nos Anais da Academia Brasileira de Ciências. No ano seguinte (1942) publicou no exterior, Itália, um trabalho mundialmente pioneiros sobre espaços vetoriais topológicos. Em seguida, estudou e pesquisou na universidade de Chicago, voltando ao exterior em várias outras ocasiões, desenvolvendo avançadas pesquisas e proferindo cursos em universidades como de Chicago, Princeton, Brandeis e Rochester, nos Estados Unidos, e de Paris. Foi contratado como professor-regente da Faculdade Nacional de Filosofia (1947) e neste mesmo ano defendeu a tese de livre-docência na área de topologia, e no ano seguinte assumiu a cadeira de análise matemática. Atuando em diversas áreas dessa ciência, foi o brasileiro que alcançou o maior respeito internacional, criador da teoria de Espaços Hewitt-Nachbin, empregada na matemática pura. Participou da fundação do Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas, o CBPF (1949) e do Instituto de Matemática Pura e Aplicada, o IMPA (1952), duas das mais importantes instituições de pesquisa brasileira. Casou-se (1956) com Maria da Graça Mousinho com quem teve três crianças: André, Léa e Luís. Seu trabalho mais citado foi Transactions of American Mathematics Society (1950), sobre o teorema de Hahn-Banach para aplicações em espaços normados, justamente o que explica a função holomorfa em detalhes. Foi o primeiro matemático brasileiro a conseguir bolsa de estudo de fundações norte-americanas e também o primeiro a receber o prêmio Moinho Santista (1962), dado a cientistas brasileiros de destaque. Foi professor visitante em muitas universidades européias e americanas e o primeiro conferencista brasileiro convidado para um Congresso Internacional de Matemáticos, o de Estocolmo, Suécia (1962). O título da conferência foi Résultats récents et problèmes de nature algébrique en théorie de l’approximation e tratava de seus trabalhos sobre Álgebras Topológicas, Funções Diferenciáveis e Aproximação Polinomial Ponderada. Recebeu entre vários outros o prêmio Bernardo Houssay de Matemática, concedido pela Organização dos Estados Americanos, a OEA (1982), o primeiro matemático a receber tal distinção. Teve quatro livros editados no exterior: The Haar Intregral (1965), Topology and Order (l 965), Elements of Approximation Theory (l967) e Topology on Spaces of Holomorphic Mappings (1969) e também quase cem artigos publicados em revistas de matemática nos Estados Unidos, França e Itália, e de outros países. Foi casado com Maria da Graça Mousinho.