Karl [ou Carl] Wilhelm Scheele
(1742 - 1786)
Químico e farmacêutico sueco, nascido em Stralsund, capital da Pomerânia, agora Pomorze, Polônia, à época pertencente à Suécia, hoje Alemanha, o principal descobridor de novos compostos e elementos químicos no século XVIII.
A sua formação realizou-se por iminentemente prática, durante a preparação para a carreira de farmacêutico em Gotemburgo, (1756-1764), em Malmoe (1765) e Estocolmo (1768-1770), quando mudou-se para Uppsala, aos 28 anos. Publicou seu primeiro trabalho científico, relativo ao isolamento do ácido tartárico (1770) e foi pioneiro na afirmação que o ar tinha um elemento componente que favorecia a combustão (o oxigênio,1772), antevendo em dois anos a descoberta de Joseph Priestle, porém não publicou sua descoberta. Descobriu independentemente o amoníaco e o cloreto de hidrogênio. É-lhe também creditada a descoberta do cloro (1774), do hidrogênio, do manganês e alguns compostos, do molibdênio, do tungstênio e do hidróxido de bário. Eleito para a Academia Real de Ciências de Estocolmo (1775), mudou-se para Köping, onde adquiriu uma farmácia e continuou suas pesquisas químicas. Descobriu a glicerina e foi o pioneiro na preparação artificial de muitos compostos tais como o ácido tartárico, o arsênio, o sulfeto de hidrogênio, e de um composto orgânico, o ácido oxálico, e os ácidos sulfídrico, cianídrico e fluorídrico, todos tóxicos. Demonstrou que o ácido lático era um componente do soro de leite e determinou as propriedades e composição do cianeto de hidrogênio e dos ácidos cítrico, gálico, málico e oxálico. Publicou seu único livro, Abhandlung von der Luft und dem Feuer (1777), em que desenvolveu a teoria segundo a qual a atmosfera é composta de dois gases: um propagador da combustão, o oxigênio, e um segundo, abafador, o nitrogênio. Também é citado como o inventor de uma caneta-tinteiro (1780), invenção também creditada a L. E. Waterman, E.U.A (1884). Tem seu nome ligado a Scheelita (CaWO4): mineral de colorido variável tetragonal, tungstato de cálcio, minério de tungstênio. Morreu em Köping e sobre seu trabalho foi publicado Collected Papers of Carl Wilhelm Scheele (1931).