John Wyclif ou Wycliffe
(1320 - 1384)
  Professor e teólogo reformador religioso inglês do séc. XIV nascido em Richmond, Yorkshire, pensador mais representativo da Europa pré-luterana que organizou a primeira tradução completa da Bíblia para o inglês e, assim, contrariando a vontade papal, mudou a história do aprendizado e propagação da religião cristã, a partir de então feita pelo grupo herético dos lollaerds, traduzido como lolardos ou clérigos pobres. Descendente de uma rica e tradicional família da região de Yorkshire, proprietária de muitas terras nas redondezas de Ipreswell, hoje Hipswell, onde foi educado e, depois, enviado pela família para estudar na Universidade de Oxford (1345). Em Oxford dedicou-se aos estudos de teologia, filosofia e legislação canônica e conheceu as teorias do irlandês João Escoto Erígena (810-877) e do inglês William de Ockham (1280-1349). Tornou-se mestre do Balliol College (1360), em Oxford, mas ordenou-se e renunciou ao cargo para exercer a função de vigário de Fillingham (1361). Dois anos depois voltou para estudar em Oxford (1363), bacharelou-se em teologia (1365) e recebeu o grau de doutor em teologia (1372). Tornou-se professor de teologia e Reitor de Lutterworth, Leicestershire (1374), nomeado por Eduardo III. Considerado precursor das reformas religiosas que sacudiram a Europa nos séculos XV e XVI, questionava a autoridade do papa, na época Gregório XI, e do clero. Neste período também destacou-se defendendo a devolução dos bens eclesiásticos ao poder temporal encarnado pelo soberano, ganhando reputação de patriota e reformista. Pregando a incompatibilidade entre várias normas do clero e os ensinos de Jesus e seus apóstolos, afirmava que havia um grande contraste entre o que a Igreja era e o que deveria ser, por isso defendia reformas. No mesmo ano (1374) foi comissionado para integrar o grupo que discutia com representantes do papa Gregório XI as diferenças entre a Inglaterra e Roma, como a questão dos provisores, o direito papal de preencher os cargos eclesiásticos por nomeação e as taxas papais. Em um dos seus importantes tratados (1379), negava a presença de Cristo na Eucaristia, além da eficácia dos sacramentos, e rejeitava os ritos. Defendeu de público a fracassada insurreição camponesa (1381), mas ele escapou da prisão graças ao prestígio junto ao povo e aos intelectuais de Oxford. Em seguida retirou-se para a paróquia de Lutterworth, Leicestershire, onde morreu três anos depois, aos 64 anos, no último dia do ano (1384). Todas as suas obras foram proibidas e o Concílio de Constança (1415) condenou oficialmente as idéias do teólogo. Escreveu inicialmente obras de natureza filosófica como De ideis e Tractatus de logica e de política-religiosa tais como De dominio divino libri tres, Tractatus de civili dominio, De Ecclesia, De officio regis e De protestate papae. Trabalhou na primeira tradução da Bíblia para o idioma inglês, que ficou conhecida como a Bíblia de Wycliffe. Suas idéias, no entanto, encontraram continuidade na tradição lolardista britânica e no movimento hussita da Boêmia, que as transmitiram de forma indireta aos teólogos da Reforma.

Figura copiada da página JOHN WYCLIFE:
http://www.newble.co.uk/